Palser - Bioenergia e Paletes, Lda

Com base no conhecimento do sector florestal constatou-se a necessidade crescente do uso de paletes de madeira, traduzindo-se numa oportunidade de negócio. Este mercado em Portugal era praticamente inexistente, as pessoas carregavam os produtos à mão. A necessidade de paletes só aparece nos mercados desenvolvidos, com o crescimento da indústria e consequente automatização dos armazéns. A juntar ao enorme leque de potenciais clientes, estava o facto da Pinhoser, a primeira empresa do grupo, poder contribuir para o fornecimento da madeira serrada.

A Palser foi assim constituída em 1990 com a designação de Palser – Paletes da Sertã, Lda, com um capital social de 1.000 contos (4.987,98€). Iniciou a sua actividade na Sertã, junto dos fornecedores da principal matéria-prima, a madeira serrada. Desde o início da sua actividade que apostou num processo de fabrico de paletes o mais automatizado possível, de modo a obter bons níveis de produtividade e qualidade, transformando a empresa numa das mais evoluídas e competitivas do sector, tanto a nível nacional como internacional.

A Palser é uma empresa certificada pela S.G.S. desde Setembro de 2000, pela norma NP EN ISO 9001:2008 (para a conceção, fabricação e comercialização de paletes e embalagens de madeira, comercialização de madeira serrada e fabricação de pellets) que veio melhorar a empresa a todos os níveis. No ano de 2007 a Palser venceu o concurso para a construção de uma central termoeléctrica a biomassa florestal, nos distritos de Castelo Branco e Coimbra até 3MVA. Em Março de 2008 a sua designação social alterou para Palser – Bioenergia e Paletes, Lda e iniciou a produção de energia eléctrica no início de 2010.

Em 30 de Junho de 2011 foi concluído um processo de fusão que levou à incorporação da Recupser – Indústria e Recuperação de Paletes, Lda na Palser.

A Recupser, uma empresa que fazia parte do Grupo Palser, constituída em 1997, com o objectivo de comercializar, reparar e reciclar paletes, foi crescendo e à data da fusão tinha como actividades, além das iniciais, também a serração de madeiras e fabrico de paletes e embalagens de madeira. Com a fusão mantêm-se todas as actividades anteriores bem como as unidades fabris da Sertã e Palmela, assumindo a Palser todos os direitos e obrigações da extinta Recupser.

Esta integração visa constituir uma única marca de qualidade, com mais notoriedade, maior dimensão e know-how, que irá permitir um crescimento da empresa e trazer vantagens a todos aqueles que connosco colaboram.

Iniciou produção de Pellets de madeira no final de 2013 e de Madeira Termotratada no final de 2014.

Actualmente a Palser com duas unidades fabris, na Sertã e em Palmela, conta com 160 colaboradores e tem um capital social de 5.000.000 Euros. A área fabril é de 75.000 m² em cada unidade fabril, dos quais 20.000 m² são cobertos na Sertã e 7.000 m² em Palmela. A Palser continuará a trabalhar no sentido de crescer, investir, inovar e diversificar, para satisfazer cada vez mais e melhor os seus clientes. A qualidade dos produtos fabricados e comercializados tem vindo a conquistar clientes cada vez mais exigentes, estimulando o desenvolvimento da Palser e colocando a empresa numa posição de destaque.